março 29, 2009

Uva da Vicentina


Quando estou em Brasília, na casa de minha mãe, tenho pequenas surpresas que são belas por serem tão singelas. Uma delas foi quando estava sentada assistindo televisão e minha mãe entrou na sala segurando um pequeno cacho de uva. Ela estava tão maravilhada com a delicadeza dele! Sua irmã, Vicentina, agora cultiva uvas em seu sítio.


Naquele momento o meu impulso foi o de pegar a máquina e fotografar. Depois, com muito prazer, sentir seu sabor um pouco doce, um pouco amargo. Vicentina, você também nos presenteia com surpresas deliciosas!

Depois que voltei ao Rio e recomecei a ler os blogs que costumo, descubri um texto particularmente saboroso aqui. Nossa, me deu uma vontade de experimentar tanto o suco como o sorvete de uva. Isso me remeteu às fotos que fiz do cacho de uva da Vicentina.

Assim com o paladar aguçado, resolvi procurar as uvas indicadas por Ana Elisa. Chegando a casa com 1 kg de uvas Isabel, chamada no Rio de pretinha, fiz o sorvete!

Gente, façam. Não se preocupem com a máquina. Eu bati em intervalos de tempo de meia hora para que não houvesse tanta produção de cristais de gelo. O resultado não pode ser comparado com o da sorveteira, mas ficou muito bom.

Bem, este post não é para escrever sobre o sorvete. Quero falar da geléia que foi inspirada a partir de uma conversa com minha fada-madrinha, que se chama Mira. Conversa que foi sobre a pretinha, claro! Quando escutei a palavra geléia, adivinhem o que fiz quando cheguei a casa? Bingo!!!!!



Pesquisei neste blog a receita que segui. Foi a mais completa e com uma dica valiosíssima para atingir o ponto certo do doce. Apenas substituí as uvas pedidas pela pretinha.



GELÉIA DE UVA NIÁGARA
(Receita retirada do blog http://cozinhaepoesia.blogspot.com/)

500g de uvas rosadas Niágara (Usei uvas Isabel, ou, pretinha)
300 g de açúcar
1 e 1/2 copo (americano) de água (300 ml)

Higienize muito bem as uvas. Solte-as dos cachos e coloque-as numa panela, cubra com a água e leve ao fogo deixando ferver por 10 minutos.Retire do fogo e amasse-as com uma concha. Passe por peneira com a ajuda das costas de uma colher sem apertar muito.

Coloque o líquido obtido numa panela grossa, alta e de preferência com cabo, junte o açúcar mexa para misturar e leve ao fogo.Quando começar a ferver reduza a chama e vá retirando a espuma que se forma na superfície com a ajuda de uma escumadeira. Cozinhe até o ponto de geléia, cerca de 20 minutos.

Quando a geléia começar a cair em gotas pesadas da colher é hora de começar a testar o ponto.Mantenha um pires no freezer, quando quiser fazer o teste retire o pires do freezer e pingue um pouco da geléia, volte o pires ao freezer por alguns instantes. Retire-o e toque a geléia com o dedo, ela deve enrugar, então estará no ponto certo.

Passe para um vidro esterilizado tampe bem e emborque (coloque de cabeça para baixo) por 20 minutos para formar o vácuo. Desvire o vidro e armazene em lugar abrigado da luz.

Dicas do blog:
  • Não espere que essa geléia engrosse para verificar o ponto! Quando ela começa a cair em gotas bem pesadas da colher, retire a panela do fogo e comece a testar o ponto.
  • Cuidado para não deixar muito tempo cozinhando, ela tem altas quantidades de açúcar e queima facilmente!

5 comentários:

Obrigada por seu comentário. Isso me incentiva muito.